Segunda-feira, 31 de Outubro de 2011

Bolinho

O bolinho é um dos meus feriados preferidos.  

Gosto imenso de comer os bolinhos ainda quentinhos que a mamã faz. Sabe tão bem chegar a casa depois de um dia intenso de escola e ter á espera um bolinho (nem que seja frio). È um reconforto para a alma cansada depois de um dia esgotante.

Comer o bolinho relembra-me os tempos em que ia de porta em porta com os meus amigos pedir doces. Mas o tempo passa e deixamos de ter idade para ir de porta em porta. Resta agora recordar: o tempo que passei de porta em porta, o chegar a casa e “atacar” os doces, o almoço em que não comia quase nada por ter comido tantos doces…

São estas pequenas coisas que nos levam a reviver o passado e que sabem tão bem.

 

Bom Feriado!

publicado por Rosa Negra às 21:32
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Domingo, 30 de Outubro de 2011

Os efeitos do chocolate em mim

Já vos disse o quanto gosto de chocolate? Penso que não, por isso aqui vai: GOSTO MUITO DE CHOCOLATE!!

O chocolate tem a capacidade de nos fazer esquecer os nossos problemas, de nos fazer sentir bem, no nosso mundo. E ainda por cima sabe tão bem... Pois é, o chocolate, na sua maioria, e para quem aprecia, é delicioso. 

Podemos deixá-lo derreter suavemente enquanto saboreamos todo o seu sabor, os trincar e comê-lo de uma vez. Confesso que prefiro deixá-lo derreter, saboreá-lo a pouco e pouco como se não houvesse mais nada a não ser aquele pedaço de chocolate a desfazer-se lentamente na minha língua. E sabem que mais? Sabe ainda melhor do que parece.  

Não vos consigo descrever nem metade do que sinto quando estou triste e como um pedaço de chocolate. Parece que o Mundo pára naquele instante e só existo eu. 

Claro que não sinto isto sempre, mas sim nos dias em que estou mais em baixo, em que parece que tudo o que podia correr mal correu, naqueles dias horrorosos em que só conseguimos pensar, mas porque acordei hoje?. Sim é este o efeito que o chocolate tem em mim. Enquanto algumas pessoas recorrem a calmantes eu recorro ao chocolate.  

Por isso já sabem, antes de um teste ou numa situação em que estão nervosos ou deprimidos, nada de calmantes, só chocolate!

 

 

Até ao próximo post

tags:
publicado por Rosa Negra às 11:44
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quinta-feira, 27 de Outubro de 2011

Desabafo 2

Ultimamente não sei o que pensar das pessoas que me rodeiam. Não sei se me dizem o que dizem porque querem algo de mim ou se estão a ser genuínas.  

Ando sempre na dúvida, será que devo dizer isto? Será que devo fazer isto? Nunca sei, pois já estou farte de ouvir comentários estúpidos só porque têm inveja ou algum problema (que por mais que pense não consigo perceber qual é).

Andar de pé a trás torna o dia muito mais complicado porque estamos constantemente em stress e acabamos por fazer muitas poucas coisas genuinamente, acabamos por não mostrar o nosso verdadeiro "eu". O que, para fazer amigos, só atrapalha.  

Confesso que por natureza (ou por coisas que já me fizeram) quando conheço uma pessoa estou sempre de pé atrás, mas hoje em dia as pessoas não facilitam! É só falsidade. Fazem-se amigas para conseguirem o que querem e não terem trabalho nenhum, e se depois de lhes darmos mil e uma coisas nos recusarmos a dar uma coisinha que seja começam logo a espalhar que não ajudamos e blá blá blá.

Outra coisa muito má (na minha modesta opinião) é não respeitarem os outros enquanto estão a falar e começarem a mandar boquinhas ou a olhar para a pessoa com cara de enjoo (o que só vai baralhar quem está a falar o que se vai traduzir, provavelmente, numa humilhação). Eu sei que devíamos de dar a outra face e ignorar, mas se o fizermos como é que a pessoa vai perceber que nos incomodou? Se lhe fizermos o mesmo (uma vez para ver se a pessoa é inteligente e percebe que o que ela fez não se faz) provavelmente a pessoa vai parar (a menos que tenha feito mesmo de propósito e não tenha escrúpulos).  

 

O que aconteceu às pessoas genuínas? Não estou a dizer que não existam, só acho que são muito poucas.  

O que aconteceu ao ajudar só por ajudar, sem querer nada em troca?

O que aconteceu àquela satisfação que temos quando alguém que conhecemos está feliz, mesmo que nós não estejamos?  

O que aconteceu a sermos amigos de quem é bom para nós?

 

 

Desculpem lá o post ser um bocado deprimente, mas é exatamente o que sinto.

 

Beijinhos

tags:
publicado por Rosa Negra às 22:37
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quarta-feira, 26 de Outubro de 2011

Dor de Cotovelo

Algumas pessoas gostam de mandar indiretas á frente de toda a gente como se o "alvo" da indireta não soubesse já o que a dita pessoa pensa! E é extremamente irritante porque quando o professor pergunta de quem é que a dita pessoa estava a falar a resposta é: (alguém consegue adivinhar???) NINGUÉM! Ora acontece que se a dita indireta não fosse para ninguém ela não teria sido pronunciada. 

A conclusão que eu tiro deste acontecimento, aliada a outros acontecimentos passados que têm a ver com o este post, é que é uma simples e dolorosa dor de cotovelo. 

Na minha perspectiva quem quiser saber as coisas para puder participar nas aulas só têm que se aplicar! É tão simples quanto isto. Claro que a dor de cotovelo existe sempre no dia-a-dia e devemos ignorar para não criar conflitos, mas que enerva, enerva!

 

 

Até ao próximo post

vou tentar que seja nos próximos dias

publicado por Rosa Negra às 19:33
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 7 de Outubro de 2011

Desabafo

Adoro (ou não) quando oiço o meu nome e as pessoas não me chamaram, simplesmente estão a falar de mim. Mal ou bem não sei. Só sei que falam, de quê não sem mas gostava imenso de saber. :s

È extremamente irritante saber que estão a falar de mim e não saber o que estão a dizer. Se estiverem a falar mal não me posso defender, não é? E claro que se estiverem a falar bem é sempre bom saber para puder agradar ás pessoas (que é  sempre preferivel para evitar invejas e ódios).

Eu sei que a maioria das pessoas faz isso, fala nas costas. Até eu por vezes o faço, mas caramba, faço-o quando sei que aquela é a maneira de ser da pessoa e que não há nada a fazer, mas como não me agrada comento com alguém (de confiança) e tenho o cuidado de referir que gosto de outros aspetos da pessoa. Não falo das outras pessoas nas costas quando elas estão a 5 metros de mim e não falo excessivamente alto (tendo em conta a distância a que estamos 

Enfim, é a vida.

tags:
publicado por Rosa Negra às 22:11
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. 2 anos

. Vida1

. Projeto de fim de tarde

. Consequências da minha au...

. Regresso

.arquivos

. Julho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

.tags

. todas as tags

.favorito

. Saga Joana & Zac

.mais comentados

.Mensagens

badge

.Contador de Visitas